header conteudo nova criatura
drogas - fatores de risco

Alguns fatores podem ser apontados como predisponentes para um maior risco do uso de drogas. Desse modo, diversos são as razões que podem levar o indivíduo a dependência química, dentre as quais destacamos:

Predisposição Genética – algumas pessoas trazem essa predisposição porque provêm de famílias que têm uma história pregressa, de alguns de seus componentes que foram ou são dependentes químicos.

Desestruturação Familiar – problema grande quando a família é dividida dentro do próprio lar, com brigas conjugais, desequilíbrio espiritual e falta de harmonia e de uma religião.

Críticas Exageradas – críticas negativas, destacando sempre os defeitos, gerenciando os erros em vez de observar também o positivo e as virtudes. Muito comum também nesses casos são as palavras de maldição e derrota lançadas sobre a pessoa.

Falta de Auto-Controle – nesta situação se encontram os indivíduos facilmente influenciáveis, deixando-se levar por argumentos de outros, ou ainda por situações existenciais diversas como por exemplo amor não correspondido, problemas financeiros, dificuldades de relacionamento, etc.

Desrespeito por Autoridades – vale dizer, dentro desse aspecto que a humilhação feita por pais, professores e autoridades criminais, em público, expondo a pessoa ao ridículo, pode provocar profundos problemas emocionais e levá-la às drogas.

Falta de Integração Grupal – quando o jovem sente-se solitário, discriminado, alienado por um grupo, e esse grupo é de usuários de drogas, o risco é grande de ser pressionado a consumir drogas, a fim de se afinar com os membros usuários. Chamamos de pressão externa e diga-se de passagem é um dos fatores que mais contribuem para o uso de drogas. O grande problema é que tristeza, descontentamento e solidão passam a ser vistos como situações a serem eliminadas, quando na verdade, elas fazem parte da vida e devem ser compreendidas e transformadas. Desde muito cedo, as crianças tem um modelo de felicidade diretamente ligado ao consumismo: o que podemos comprar poderá nos trazer satisfação e felicidade. As propagandas de álcool, cigarro e chocolate veiculam esse modelo, para vender seus produtos. A crença ingênua de que “podemos comprar a felicidade” e de que “tristeza e solidão devem ser evitadas a qualquer preço” constituem o mesmo padrão de relação que os dependentes (consumidores) estabelecem com as drogas (produtos). Nesse sentido, podemos dizer que os “dependentes” estão apenas repetindo o modelo de sociedade que lhes oferecemos.

Curiosidade – fator preponderante, por ser própria do instinto do ser humano. A crença existente no sentido de que apenas experimentar esta ou aquela droga não causa dependência é falsa, pois todo dependente um dia só experimentou. Muitas vezes, o jovem motivado pelo desconhecido, tem sua curiosidade aguçada e então envolve-se com as drogas e sofre o risco de ter a dependência instalada.

Busca de Prazer – Por vivermos em uma sociedade compulsiva pelo prazer, que visa obtê-lo a todo custo e de maneira imediata, a droga é uma “excelente” opção, pois atende esta expectativa de imediato, caso contrário as pessoas não a utilizariam.

Sociedade Permissiva – a maneira sutil e às vezes massificadora da sociedade, pelos seus costumes e hábitos, tolerando o uso de álcool, tabaco e outras drogas, contribui também para uma forma de dependência da nossa juventude. E nisso incluímos a influência da mídia, notadamente os filmes sobre violência, tráfico e sexo, e a propaganda de bebida e remédios na TV.

Fuga – a droga é um “excelente” instrumento de fuga, um excelente anestésico da alma. Diante dos problemas e das dificuldades que se apresentam, a pessoa faz uso de drogas e “logo” tudo fica legal, cai no esquecimento e parece não existir mais. Passando o efeito das drogas, tudo volta ao normal e o problema fica ainda maior, levando o usuário ao sentimento de culpa, depressão e compulsão para voltar ao uso.

Vazio Espiritual – todo ser humano é constituído de corpo, alma e espírito. Não basta satisfazermos as necessidades da carne para sermos felizes, é preciso crer que Deus existe, que nos ama e que se importa conosco. Sem Deus a vida não tem sentido e as drogas passam a ser uma opção a mais na busca da felicidade.

 
banner holdline espera telefonica jingles audio URA musica ambiente