header conteudo nova criatura
drogas - cocaina, crack e merla

cocainaCOCAINA - principal alcalóide extraído das folhas do arbusto Erythroxylon coca, um vegetal muito comum na região dos Andes, principalmente no Peru e Bolívia, onde é mascada como um direito de participação social e também por ocasião dos rituais religiosos e festas coletivas. As folhas de coca também servem para disfarçar a fadiga, a fome e a sede.

Levada para a Europa, em 1806 foi isolada a substância cocaína, considerada então, uma droga de poderes miraculosos, o que fez com que fosse introduzida em diversos medicamentos. No final do século XIX, o famoso psicanalista Sigmund Freud realizou alguns experimentos com a cocaína, recomendando-a para desordens digestivas, esgotamento físico, asma, anestesia local, etc. No entanto, a única indicação médica que permaneceu ao longo do tempo foi como anestésico local, especialmente em pequenas cirurgias. Porém, com a descoberta de outros medicamentos anestésicos, a cocaína foi posta de lado pela medicina em virtude do alto risco de dependência que seu uso acarreta.

É um pó branco, cristalino, de sabor amargo, deixando sobre a língua sensação de anestesia. Pode ser ingerido, aspirado ou injetado e produz um estado de euforia ao qual junta-se à ansiedade e depressão, podendo ocorrer idéias paranóicas, delírio persecutório e alucinações visuais, auditivas e táteis. Ainda existe a possibilidade de convulsões e morte por insuficiência respiratória, ou colapso cardíaco.

crackCRACK - obtido a partir da cocaína refinada, acrescida de uma substância que pode ser o bicarbonato de sódio, o crack é comercializado pelos traficantes em forma de pequenas pedras porosas, de cor amarelada. Seus efeitos são devastadores. Ele dá a sensação de euforia e desinibição e provoca agitação psicomotora, taquicardia, dilatação da pupila, aumento da pressão arterial e transpiração. Como a euforia dura pouco, a pessoa é levada a fumar cada vez mais, fazendo com que se torne dependente em poucos dias.

A droga é a preferida dos menores de rua, que a consideram menos ofensiva que as drogas injetáveis. Ledo engano. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, a droga é absorvida mais rápido pelo organismo, já que passa direto dos pulmões para o cérebro. Quando é cheirada, os pulmões se encarregam de filtrá-la antes e se injetada passa antes pelo fígado, coração, pulmões e finalmente o cérebro. Os danos ao sistema nervoso e cardiovascular aparecem com o uso contínuo da droga e, entre os efeitos crônicos surgem dores de cabeça, tonturas e desmaios. A morte pode vir em dias, semanas ou, tardando em poucos meses. Morte que pode ser por infarto agudo provocado por overdose, uma vez que o coração passa a bater irregularmente, bombeando menos oxigênio para o cérebro.

merlaMERLA - mais nociva que o crack, de consistência pastosa, e cores que variam do amarelo escuro ao marrom. O processo é relativamente simples: à pasta a base de coca são acrescentados ácidos sulfúrico, querosene, gasolina, cal virgem, éter, pó de giz. Uma vez fumada destrói neurônios (células do cérebro) prejudicando a memória e a coordenação motora. Por todas essas misturas é altamente tóxica aos pulmões e ao fígado, onde agride células hepáticas, e tal efeitos da cocaína, provoca taquicardia (o coração dispara) e em casos extremos, morte por parada cardíaca.

 
banner holdline espera telefonica jingles audio URA musica ambiente