header conteudo nova criatura
drogas - álcool

alcoolO uso do álcool tem sua origem no passado mais remoto da história da humanidade, pois o simples processo de sua produção pela fermentação permitiu que as sociedades mais primitivas o fabricassem. As primeiras informações sobre o uso do álcool datam de 6000 a.C. . De acordo com sua origem (produto da fermentação de açucares) ele pode ser facilmente obtido de diversas plantas cultivadas em qualquer região do planeta e com baixo custo. A cerveja e o vinho foram as primeiras bebidas alcoólicas fermentadas (o vinho, através da fermentação da uva; a cerveja, através de grãos de cereais).

O álcool é uma droga psicotrópica muito poderosa, que, além de causar sérios problemas de saúde em seus dependentes, também afeta suas famílias e o meio social onde convivem. Apesar de ser uma droga pesada – pelos problemas que acarreta e pela forte dependência física e psicológica que causa -, o álcool é culturalmente aceito, pois desenvolveu-se com as sociedades e faz parte delas.

O álcool contido nas bebidas utilizadas pelo homem é o etanol (álcool etílico), substância psicoativa com capacidade de produzir alterações no funcionamento do SNC, podendo modificar o comportamento dos indivíduos, causar prazer e, em decorrência do uso continuado, a dependência física e a tolerância. Depois do tabaco (cigarro), o alcoolismo é, de longe, o maior problema de drogas no Brasil e na maioria dos países.

O álcool pode causar uma série de anomalias orgânicas e psicológicas nos usuários, além de distúrbios relacionados às superdosagens e à dependência. Seu efeito tóxico no organismo pode desencadear cirrose hepática, lesões cardíacas, pancreatite crônica, etc.

Entendemos que não existe uma explicação única para causas do alcoolismo, mas que a menor ou maior probabilidade de um indivíduo se tornar alcoolista depende da interação dos fatores biológico, psicológico e social. A palavra alcoolismo foi cunhada pelo médico sueco Magnus Huss, em 1849, para definir o conjunto de males vinculados ao consumo excessivo e prolongado de bebidas. É uma doença crônica, cujos efeitos podem se transmitir para os descendentes por meio da “síndrome alcoólica fetal”- uma degeneração que se manifesta em filhos de mães dependentes de bebida, caracterizada por má formação e retardamento mental, entre outras anomalias. A única cura possível é a total abstinência.

 
banner holdline espera telefonica jingles audio URA musica ambiente