header canais nova criatura
O Lar Cristão E-mail

O que é um Lar Cristão? é aquele que é composto de pessoas cristãs? De forma alguma. Muito mais que isso, o lar cristão tem bases bíblicas profundas em sua vivência e muito mais complexas do que ser simplesmente cristão. O Lar Cristão é uma teia de fatores que trazem uma harmonia plena entre os integrantes. O lar cristão também não se resume apenas aos pais e filhos, mas a todos os trabalhadores - “servos” e “mestres” - cada um cumprindo seu dever, atribuídos a eles por Deus. De forma que, em sua harmonia, tragam louvores ao Deus verdadeiro. Se dividirmos em tópicos este estudo, teremos:

- Homem em relação à mulher;

- Homem em relação aos filhos;

- Homem em relação à casa;

- Mulher em relação ao homem;

- Mulher em relação aos filhos;

- Mulher em relação à casa;

- Filhos em relação aos pais;

- Pai em relação ao homem;

- Mãe em relação a mulher;

- Mestre em relação ao servo;

- Servo em relação ao mestre.

Homem em relação à mulher:

A bíblia nos diz, em diversas passagens, o dever do homem em relação a mulher. Tendo em foco o livro de Efésios, é dito no capítulo 5, versículo 25: “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela.”. De todos os relacionamentos do lar cristão, o único que é exigido o amor para com o outro é a relação entre o marido para com sua esposa. Mas este amor não é como o amor de irmão (“Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”), é ser com ela uma só carne, vivendo em sintonia com sua mulher. Não sendo autoritário mas, sabendo seu lugar, guiando ela ao melhor caminho. Continuando o texto, lemos: “para que a santificasse, tendo-a purificado por meio de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes a alimenta e dela cuida.

Afinal, o homem deixa o pai e a mãe para se unir a uma mulher, com a promessa de amá-la e cuidar, para que Deus seja glorificado em seu relacionamento.

Homem em relação aos filhos:

Muito é falado da obrigação que os filhos têm para com os pais, mas esta obrigação - dos pais com os filhos - é tão importante quanto, para a construção de um lar cristão. Da mesma forma, existem varias passagens na bíblia que dizem respeito a esse relacionamento, mas continuemos focados no livro de Efésios. No capítulo 6, versículo 4, são dadas duas ordens aos pais para com seus filhos. a primeira, “não provoqueis seus filhos à ira” e a segunda, “criai-os na disciplina e admoestação do Senhor.”. Em primeira mão, é importante notar que uma complementa a outra. Não provocar o filho a ira não significa que você deve mimá-lo. Pelo contrario, deve criar um balanço entre os prazeres e deveres, de forma a dar entendimento ao seu filho do que é correto ou não ser feito, de forma que ele reconheça a sua autoridade por respeito, não por medo. Nem o trate com desprezo, para que ele não sinta ódio de você, lembrando sempre que ele é um presente de Deus na sua vida e você deve se alegrar ao estar com ele. Não só, o seu relacionamento com seu filho, quando saudável, traz alegria e conforto à família. O bem-estar de todos é muito importante para o andamento de um lar cristão.

Criar o filho na disciplina e admoestação do Senhor não resume em levá-lo à igreja. Pelo contrario, apesar de ser indispensável, é o menos importante. A criação e formação de caráter vem do berço, o seu dia-a-dia é a maior influencia que seu filho pode ter. Se você lê a Bíblia e ora com seu filho, é um grande passo. Dê testemunho, que é essencial. Seu filho se espelha em você, então, suas ações tornam como que um modelo para ele.

Homem em relação a casa:

É de obrigação do homem levar sustento à sua casa, isto foi estabelecido desde Adão e hoje não mudou. Gênesis 3:17: “E a Adão disse: Visto que atendeste a voz da tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara que não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida.”. Contextualizando, Adão comeu do fruto que Deus havia proibido que comesse e, então foi amaldiçoado por Deus, de forma que, agora, Adão possui o sustento através de fadigas. É possível entender que, o homem tem, instituído por Deus, o poder de liderança, autoridade. Dando um salto a I Timóteo, podemos ler, no capítulo 2, versículo 12, que a mulher não deve ensinar e nem exercer autoridade de homem, levando a crer que o homem tem um papel regente num lar cristão, sendo o cabeça do lar. Pode parecer, então, que os homens possuem muito poder dentro do lar, e, de fato, possuem. Mas lembre-se do que o tio Ben sempre dizia: “Grandes poderes trazem grandes responsabilidades.” Sendo responsável por reger a casa, o homem se torna alheio a várias de outras obrigações, tanto em relação a sua mulher quanto a seus filhos, tornando desgastante o convívio familiar, o que pode ser um problema na construção de um lar cristão. Não se esqueça homem, você é um maestro e, quanto melhor reger a orquestra, mais bonito fica o show.

Mulher em relação ao homem:

Pode parecer absurdo, mas a bíblia não diz que a mulher deve amar seu marido mais do que ama seu filho ou qualquer outra pessoa, como é ordenado ao marido. Se lermos Efésios, no capítulo 5, versículo 33, diz: “Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido.”. Essa diferença se deve ao fato de que as obrigações das mulheres são completamente diferentes dos homens. Nos versículos 22 à 24 fala de como deve ser o comportamento da mulher em relação a seu marido. “As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor;” Você não da louvores a Deus de forma mais ou menos, da mesma forma, não se pode ser ‘mais ou menos’ submissa, de forma a acatar apenas o que lhe agrade e rejeitar o que vai contra sua vontade. Da mesma forma que um crente morno não agrada a Deus uma mulher morna não agrada ao marido. “porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido.”. Sendo assim, da mesma forma que o amor do homem para a mulher deve ser algo incomparável, a mulher deve ser em tudo submissa ao marido que a ama plenamente de forma a dar sua vida por ela.

Mulher em relação aos filhos:

Esta relação não recebe um foco muito grande. Além da obrigação imposta por Paulo na carta aos efésios (capítulo 6:4), ao meu ver existe algo mais. A mulher, como auxiliadora do homem, deve estar disposta a cuidar dos filhos, em tempo integral, para que sejam criados no caminho do Senhor, de forma a Lhe dar culto. Da mesma forma que o homem tem a obrigação de sustentar a casa, a mulher, como sua auxiliadora, deve “tomar para si” algumas obrigações dentro da família, e uma delas é o cuidado com os filhos. É importante não tomar como fardo as crianças, são todas uma benção. Eu mesmo tenho vontade de ter quantos eu puder bancar, e tenho certeza que minha mulher estará disposta a isso. É sempre importante lembrar que a melhor forma de evangelismo é com os filhos, que são seus verdadeiros discípulos. O que pode impactar no inicio, mas com o passar do tempo, este impacto se torna uma das coisas mais lindas; ver seu filho, seu discípulo, andando nos caminhos do Senhor.

Mulher em relação à casa:

O último capítulo de Provérbios - a partir do versículo 10 até o final - trata de como é uma mulher virtuosa e como seu valor “excede em muito o de finas joias”. Me arrepia falar sobre a ela e imaginar como pode existir alguém assim, uma mulher cuja completude agrada tanto seu marido quanto a Deus. Dentre as várias coisas, o coração do seu marido confia nela, o que no mundo de hoje vem ficando cada vez mais dificil, infelizmente. A mulher virtuosa, antes do raiar do sol já está de pé, fazendo o seu trabalho como mulher. Para maior entendimento do assunto, leia Provérbios 31: 10-31. “A mulher virtuosa é a coroa do seu marido; porém a que procede vergonhosamente é como apodrecimento nos seus ossos.” Provérbios 12:4.

Filhos em relação aos pais:

Ora, existe um mandamento que todos devem estar muito bem familiarizados com ele: “Honra teu pai e tua mãe para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá.”. Este mandamento também é famoso por ser o único com uma promessa mas, deixando a promessa um pouco de lado - porque pouco importa a promessa se fizer de coração como louvor a Deus - honrar pai e mãe não se resume apenas em obedecer, é muito mais que isso. É fazer as coisas como se você devesse sua própria vida a eles - e, de fato, deve -, é saber se colocar no lugar de filho e seguir os conselhos do seu pai, reconhecendo que ele tem uma vivência muito maior que você e que ele é autoridade sobre sua vida, em qualquer circunstância.

Pai em relação ao homem:

Tito 2:2, diz: “Quanto aos homens idosos, que sejam temperantes, respeitáveis, sensatos, sadios na fé, no amor e na constância.” Esse texto não trata de relacionamento especificamente entre pai e filho, mas, se pudermos dar uma pincelada e aplicar no nosso estudo podemos entender que o homem da mesma forma que serve de espelho para seu filho, se espelha em algo, ou alguém, e esse alguém, na maioria das vezes, é seu próprio pai. Por isso, ao pai, seja temperante - você deve ser moderado, de forma que suas atitudes não comprometam o parecer do seu filho com você. Isso significa que por mais que você não julgue errado algo que você faz no dia-a-dia, se isso pode trazer escândalo para seu filho, não faça, para evitar fadigas ou que você torne uma pedra de tropeço para seu próprio filho. -, seja respeitável - não se coloque em situações com que o respeito que seu filho tem com você possa ser colocado em cheque, o respeito que seu filho tem por você, neste momento depende unicamente de você -, seja sensato - e isso significa ser prudente, tomar atitudes corretas nas horas certas é um exemplo, saiba definir a melhor hora de falar e agir. -, sadio na fé - uma vida com Deus sempre tem como consequência uma vida saudável com a família, e isso não é diferente com seu filho, que agora está crescido e já saiu de debaixo de suas asas. -, no amor - acho que não precisa ser dito muita coisa, visto que o mandamento “amarás ao teu próximo como a ti mesmo” não deixa de valer por você se transformar em idoso, pelo contrário, ouse não amar e verá suas consequências. -, e na constância - não há gloria nenhuma em ser chamado de imprevisível. Comportamentos ambíguos não agradam a Deus. Você não pode ser várias pessoas com vários tipos de comportamentos em momentos variados de sua vida. Não existe isso de “é legal ser imprevisível”, ser imprevisível é ser despresível, porque não serve, se não para ser jogado fora. Afinal, não se pode confiar em alguém se você não sabe como essa pessoa vai agir.

Mãe em relação à mulher:

Seguindo com o texto de Tito, Paulo agora direciona suas palavras para as mulheres idosas sobre como aconselhar as mais jovens: “Quanto às mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias em seu proceder, não caluniadoras, não escravizadas a muito vinho;. sejam mestras do bem, a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem ao marido e a seus filhos, a serem sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas ao marido, para que a palavra de Deus não seja difamada.” Da mesma forma, vamos pincelar este conteúdo para o universo familiar. Em primeira mão, podemos notar como a mulher idosa deve agir - serias em seu proceder, fazendo ligação ao modo como deve agir à luz da bíblia; não caluniadoras, uma coisa difícil nos dias de hoje. Acredito que, neste caso, esteja sendo tratado o fato de não caluniar o próprio marido, não só no sentido da traição, que por si só já é um pecado, mas existe algo a mais, entende-se que a mulher deve, em tudo ser sincera com seu marido, que é seu cabeça; não escravizadas pelo vinho. O vinho, como qualquer outra bebida alcoólica, anula por um tempo os sentidos das pessoas, desde os físicos até os psicológicos, levando a pessoa a fazer inúmeras coisas sem que a própria tenha ciência disso. - depois, é anotado uma serie de fatores nas quais as mulheres idosas devem se empenhar: sejam mestras do bem - o que significaria, em outras palavras, levar uma vida piedosa. - a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem ao seu marido e a seus filhos, - note que, diferente da carta aos efésios, é aconselhado que a mulher ame a seu marido e seus filhos, mas, ainda assim, não é uma ordem explícita, é simplesmente uma ordem natural. Você vai ficar com seu marido porque você o ama e o respeita, apesar de não ser uma ordem. - a serem sensatas, honestas, boas donas de casa - o que não implica em viver enclausurada dentro de casa fazendo trabalhos domésticos, mas sabendo como auxiliar e ajudar na regência da casa e criação dos filhos. - bondosas, sujeitas ao marido - não como escravas, mas como quem é amada por ele. -, para que a palavra de Deus não seja difamada.

Mestre em relação ao servo:

Efésios 6:9, diz: “E vós, senhores, de igual modo procedei para com eles (os servos), deixando as ameaças, sabendo que o Senhor, tanto deles como vosso, está nos céus e que para com ele não há acepção de pessoas”. Aqui, a mensagem que Paulo quer deixar para os mestres e patrões, é que, independente do que você faz, se é rico ou pobre, chefe ou empregado, Deus não olha isso. Então, trate seu funcionário como é devido, tratando-o com respeito, sabendo que vocês são iguais diante de Deus.

Servo em relação ao mestre:

Antes de dirigir a palavra aos mestres, Paulo fala com os servos: “Quanto a vós outros, servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne com temor e tremor, na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, não servindo à vista, como para agradar homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus; servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens.”. Na epístola a Tito este assunto também é abordado por Paulo quando ele diz, no capítulo 2, versículos 9 e 10: “quanto aos servos, que sejam, em tudo, obedientes ao seu senhor, dando-lhe motivo de satisfação; não sejam respondões, não furtem; pelo contrário, deêm prova de toda a fidelidade, a fim de ornarem, em todas as coisas, a doutrina de Deus, nosso Salvador.”

Tendo em mente os valores que a bíblia nos traz, podemos rumar nossa vida para uma vida de piedade - plena comunhão com Deus - na qual em tudo daremos louvores ao Senhor.

Além de todos os relacionamentos entre os integrantes do lar, ainda é importante o culto a Deus, e que isso não seja feito só aos domingos ou “estou agindo da forma que o texto diz que cultua a Deus, não preciso fazer mais nada.”, o lar cristão também tem seu tempo de devocionais, tanto individuais quanto em família. A comunhão direta com Deus é muito importante para sua vida espiritual, não se esqueça disso!

É importante saber que este texto não foi feito por nenhum mestre de teologia, mas apenas um rapaz disposto a tentar ajudar. Não tome como um manual de vida, pois foi escrito por um humano cheio de falhas, mas tenha em mente que foi escrito com base na bíblia, a verdadeira e única norma de fé e prática.

 
banner holdline espera telefonica jingles audio URA musica ambiente